+ Conheça Mais
 

Ambiente Sustentável

 
.

Todo dia é dia de preservar a vida – o bom trabalho da Aquasis

23 nov
 

Alguns projetos trazem muitas esperanças e alegrias. São ações que se destacam na dedicação de ensinar às novas gerações que é preciso ampliar os esforços pela preservação da natureza.

No Ceará, uma das iniciativas que sinalizam para uma sociedade com maior consciência ecológica, é o Projeto Manati, da Aquasis (Associação de Pesquisa e Preservação de Ecossistemas Aquáticos), uma organização civil sem fins lucrativos. O projeto, patrocinado pela Petrobras, envolve o monitoramento de praias e atendimento a encalhes de mamíferos marinhos. A equipe percorre distintos trechos do litoral cearense a cada mês, cuidando do resgate de animais encalhados e executando campanhas de informação junto a comunidades costeiras, além de ministrar cursos de capacitação para colaboradores. A ampla divulgação dos telefones de contato é importante, e facilita que as comunidades envolvidas comuniquem os encalhes, cada vez mais frequentes.

GOLFINHO

O Monitoramento de Praias também faz parte de outro projeto, em parceria com a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), que envolve as praias do litoral leste do Ceará ao litoral oeste do Rio Grande do Norte. No caso, a equipe da Aquasis percorre a cada 20 dias o trecho compreendido entre os municípios de Aquiraz e Aracati, no Ceará, para registrar a ocorrência de mamíferos (baleias, golfinhos, peixes-boi, etc), tartarugas, peixes e aves marinhas, e verificar uma possível correlação com a atividade que vem sendo desenvolvida na região. A Aquasis atua diretamente no resgate de mamíferos marinhos vivos e mortos e encaminha a ocorrência de encalhes de tartarugas e aves vivas para as equipes habilitadas.

O encalhe de filhotes de peixe-boi é preocupante, sendo considerado o principal fator de mortalidade da espécie, e acontece principalmente devido a destruição de estuários, que torna difícil para as fêmeas grávidas voltar aos rios depois de dar a luz em mar aberto. O filhote não consegue ficar junto da mãe e acaba encalhando. As embarcações motorizadas, principalmente as de pesca de arrasto de camarão também são apontadas como responsáveis por separar mães e filhotes ou capturá-los indevidamente.

???????????????????????????????

Como o número de peixes-boi na natureza é muito pequeno, é provável que a espécie desapareça do Brasil se os seus habitats não forem protegidos. No Ceará, o peixe-boi marinho ocorre apenas nos dois extremos do Estado: litoral extremo oeste, na divisa com o Estado do Piauí e no litoral leste, divisa com o Rio Grande do Norte.

???????????????????????????????

Todo ano, a Aquasis resgata uma média de três filhotes vivos. Quando não é possível juntar o filhote à sua mãe, ele é levado para o Centro de Reabilitação de Mamíferos Marinhos, no SESC Iparana, em Caucaia, no qual é minuciosamente examinado e recebe uma fórmula especial de leite que substitui o leite da mãe. Após o período de reabilitação, eles são devolvidos à natureza, em seu local de origem.

DIVULGANDO

Nos dias de diversão na praia, então, não esqueça: se for preciso, comunique o encalhe de um animal. Ligue para a AQUASIS (24 horas): (85)3113-2137, (85)9800-0109 ou 193 (CIOPS). Enquanto não chega ajuda, se o animal ainda estiver vivo, procure protegê-lo do sol, mantenha a sua pele úmida com a ajuda de panos umedecidos, se preciso, e afaste curiosos, que podem ser mais um fator de stress.

Agora você já sabe que pode ajudar a preservar os mamíferos marinhos (além de outras espécies), e se quiser contribuir com o Fundo Extinção Zero, clique aqui. A satisfação de ver os animais livres – e vivos – no mar vai ser, com certeza, uma das memórias mais lindas para sua família.

 

 
.
.

Um paraíso para chamar de seu… a poucos passos de estar pronto!

14 jul
 

Veja como estão as obras do empreendimento mais incrível do litoral cearense. Um pedacinho encantado da praia do Cumbuco para chamar de seu, o seu sonho do paraíso próprio! Com sustentabilidade, consciência, relação positiva com a comunidade… e muito, muito charme e conforto à beira de uma praia megacharmosa, a 30 minutos de Fortaleza. Com vocês, o Wai Wai Cumbuco EcoResidence.

 

 
.
.

Descartável sem culpa!

06 fev
 

verterra-1

O norteamericano Michael Dwork, em suas andanças pela Índia, viu uma vendedora de comida de rua colocar umas folhas numa prensa e fazer, na hora, uma espécie de prato descartável.

verterra-01 verterra-4

O ambientalista não descansou enquanto não criou uma linha de pratos descartáveis 100% naturais, seguindo aquele princípio. E foi assim que nasceu a linha VerTerra, com pratos, tigelas e demais utensílios de mesa confeccionados com folhas de palmeiras recolhidas nas plantações de frutas da costa de Malabar.

verterra-0 verterra-2

E veja só que beleza, além de lindos, os pratos são realmente ecológicos: em sua fabricação, o sistema de moldagem usa apenas água e calor, sem a adição de nenhum produto químico. E na hora de descartar, a culpa é zero, pois podem ser jogados fora sem nenhum peso na consciência por serem totalmente biodegradáveis.

verterra3

 
.
.

Você sabe o que é uma construção sustentável?

30 jan
 

O que definiria uma construção sustentável – ou ecologicamente correta? Muitas vezes ouvimos tanto uma expressão que julgamos entendê-la a fundo. Mas nem sempre isso acontece. Assim, e ate mesmo como um exercício que devemos retomar sempre, fizemos uma pesquisa sobre o tema para compartilhar com você os principais conceitos de sustentabilidade aplicados à área de construção. Vamos lá?

Bem, para saber se uma obra é sustentável ou não, precisamos observar se a obra seguiu algumas práticas de respeito ao meio ambiente, como:

  • utilizar materiais e técnicas que garantam uma maior eficiência energética e economia de recursos;
  • aproveitar recursos naturais disponíveis, como uma boa ventilação e luminosidade naturais, ao invés de ar condicionado e lâmpadas acesas durante o dia;
  • usar racionalmente os recursos, reutilizando ao máximo a água e reaproveitando ao máximo os produtos e materiais.
  • fazer uma gestão consciente dos resíduos, evitar ao máximo o máximo de resíduos possível;
  • optar por tecnologias e produtos que não agridam o meio ambiente e que exijam o mínimo de impacto para sua produção;
  • verificar se os fornecedores têm procedência ambientalmente segura, principalmente no uso da madeira;
  • pensar na possibilidade de implantação de formas alternativas de energia, como a solar ou a eólica;
  • evitar o uso de materiais “condenados” por qualquer padrão de construção sustentável, a saber, o amianto, o chumbo e o alumínio.
  • planejar previamente a coleta seletiva de lixo a ser implantada, e um local específico para acondicionar os resíduos recicláveis.

Nem sempre uma obra, por mais que queira ser um empreendimento sustentável, consegue seguir todas estas práticas. Quantas mais puder seguir, melhor. A busca pela prática de sustentabilidade é uma mostra de amadurecimento de toda empresa, e deve se dar sempre que possível, da forma que puder. Tudo é processo de crescimento.

O Wai Wai Cumbuco EcoResidence, por exemplo, foi projetado contra o desperdício e a favor da economia dos recursos que abastecem o condomínio.

O esforço em valorizar o meio ambiente e se enquadrar na categoria de empreendimento sustentável faz do Wai Wai a melhor opção para aqueles clientes mais exigentes, que vão além do mero conforto, da qualidade por si só, e buscam a “qualidade de vida” de uma forma muito mais ampla.

Nossos clientes têm preocupação com a natureza e exigem uma consciência ecológica em suas escolhas. Por isso, o Wai Wai atende requisitos sofisticados, pensando em itens como:

  • sistema de coleta seletiva de resíduos e óleo comestível;
  • bicicletário e vagas preferenciais para veículos com combustível alternativo;
  • uso de produtos com procedência certificada e sustentável;
  • paisagismo com espécies compatíveis com o nosso clima, valorizando nossa biodiversidade e com automação eficiente de irrigação, reduzindo o consumo;
  • reuso de água tratada para irrigação;
  • redução do consumo de energia com esquadrias eficientes, maximizando a iluminação natural, reduzindo o calor e colaborando para a eficiência energética;
  • integração do projeto com a comunidade, apoiando e interagindo com a municipalidade no uso de práticas sustentáveis;
  • uso de tintas e vernizes sem COV (Compostos Orgânicos Voláteis), garantindo a qualidade interna do ar.

Você devia conhecer a obra, sabia? E visitar o apartamento decorado. Garantimos que será uma experiência bem interessante, muito agradável. Afinal o Cumbuco – com sua natureza exuberante, uma praia linda, muito sol e vento – é um destino turístico muito apreciado por esportistas e gente jovem, e fica bem pertinho de Fortaleza.

Venha! Aguardamos a sua visita.

 
.
.

Projeto de Consciência Ambiental no Cumbuco

23 mai
 

Que a praia do Cumbuco é conhecida como um dos destinos preferidos dos turistas que visitam o Ceará isso todo mundo já sabe. A novidade agora fica por conta do novo trabalho de consciência ambiental a ser realizado na praia.

Um projeto da Coelce (Companhia Energética do Ceará) em parceria com o Instituto de Formação Empreendedora e Educação Permanente (IFEE) e a Colônia dos Pescadores do Cumbuco está implantando a coleta seletiva de resíduos na praia.

20121123071014_reciclagem

O projeto tem o objetivo de estimular a comunidade local através dos alunos e educadores da rede municipal a ter mais educação e consciência ambiental, cobrando inclusive o mesmo dos donos de hotéis, pousadas e restaurantes locais. Os catadores de lixo e artesãos da região vão ter ainda a oportunidade de vender o material que for coletado ou reaproveitar o mesmo material para a transformação em outros produtos.

Dá próxima vez que você visitar o Cumbuco ele com certeza vai estar mais lindo ainda.

 
.